Novidades

O Milagre de Juranda e a devoção aos Santos Pastorinhos

No dia 20 de Fevereiro a Igreja celebra o dia dos Santos Pastorinhos: São Francisco e Santa Jacinta Marto.

Os Santos Pastorinhos nasceram na pequena aldeia de Aljustrel perto de Fátima – Portugal: Francisco Marto de 9 anos, irmão de Jacinta Marto com 7 anos, que em  1917 na Cova da Iria juntamente com a prima Lúcia de 10 anos, pastoreavam um rebanho de ovelhas, quando foram surpreendidos pelas aparições de  uma Senhora vestida de branco, mais brilhante que o sol, era a Santíssima Virgem Maria, conforme a própria Igreja Católica reconheceu anos mais tarde.

Os Pastorinhos de Fátima compreenderam que teriam uma vida de sacrifício pela Santa Igreja, de oração pela paz no mundo e pela conversão dos pecadores.  Vieram a falecer pouco tempo após as aparições, em consequência da pandemia da gripe espanhola, mas, sempre tiveram a esperança do encontro final com a Virgem Maria e com Jesus. Seus túmulos encontram-se no interior da Basílica do Rosário no Santuário de Fátima em Portugal.

A menina Lúcia viveu muito mais tempo, como religiosa e veio a falecer aos 97 anos, em 2005.

Conhecendo melhor a devoção em Juranda:

O dia 03 de março de 2013 ficou marcado na pequena cidade de Juranda, localizada na região centro-oeste do Paraná, onde  o menino Lucas de apenas 5 anos, ao brincar com a irmã,  caiu da janela do apartamento dos avós (na altura sem gradeamento) e sofreu uma grave lesão cerebral.

Os pais, ao verem o filho hospitalizado e em coma, recorreram às Irmãs Carmelitas do Mosteiro de Nossa Senhora do Carmo em Campo Mourão (69 km de Juranda), que reuniram-se em oração pelo menino Lucas pedindo a intercessão dos Pastorinhos de Fátima, também crianças.

O Milagre:

O Lucas, desenganado pelos médicos, recuperou-se acordando do coma e perguntando pela irmã. A cura que já era considerada um milagre pela comunidade local seguiu  um  longo e criterioso processo  de canonização, onde um tribunal eclesial foi montado  para que as testemunhas fossem ouvidas e o relatório encaminhado para o Vaticano.

A boa notícia veio em 2017 quando a Santa Sé reconheceu a grande benção atribuída ao Lucas através da  intercessão dos Pastorinhos. Naquele ano o Papa Francisco canonizou os Pastorinhos na mesma data em que se comemorava o centenário das aparições em Fátima, e assim Francisco e Jacinta  tornaram-se as primeiras crianças santas não martirizadas.

Juranda: a cidade do Milagre

Com o milagre recebido pelo Lucas, em  pouco tempo,  Juranda foi se tornando conhecida no Brasil e no mundo católico. A realização das  festividades em honra aos Santos Pastorinhos acontece todos os dias 20 de cada mês.

Sem dúvidas, tornou-se um evento religioso que proporciona uma comovente experiência de fé, onde a comunidade local, juntamente com o menino  Lucas  (hoje com 13 anos) e sua família, e o novo pároco local Padre Carlos Alberto Rodrigues da Silva, acolhem  com gratidão os fiéis que ali chegam.

Foi com imensa alegria que  no sábado passado, dia 20 de Fevereiro de 2021, seguimos em direção a Juranda, recentemente intitulada a  “Cidade do Milagre”.  Fomos com a intenção de  conhecermos mais sobre a crescente devoção aos Santos Pastorinhos naquela região e participarmos das cerimonias festivas religiosas no local.

Celebrações:

Momentos de espiritualidade com a oração do Santo Terço, procissão luminosa e a Santa Missa na Igreja Matriz consagrada a Nossa Senhora Mãe de Deus. No seu interior, junto ao altar podemos encontrar a imagem  de Nossa Senhora de Fátima, juntamente com as esculturas dos Santos Pastorinhos e o relicário.

Por que peregrinar até Juranda?

Neste contexto, peregrinar até Juranda é uma oportunidade de tomarmos consciência da Igreja Peregrina que somos, iluminados pelas duas candeias que Deus ascendeu para iluminar  a humanidade e que nos dias 20 celebramos de forma tão especial.

Assim como São Francisco e Santa Jacinta, que também foram vítimas de uma pandemia em suas vidas e sofreram muitas provações, confiemos no coração Imaculado de Maria e rezemos aos Santos Pastorinhos para que intercedam por nós, na certeza de que iremos vencer a insegurança e o distanciamento que enfrentamos neste período, transformando estes sentimentos em ternura, compaixão e solidariedade com o nosso próximo.

Cantemos, alegres, a uma só voz: Francisco e Jacinta rogai por nós!